MAIS FRASES Os mais belos pensamentos
    Sophie Arnould
    Sophie Arnould (13 de fevereiro de 1740, Paris – 18 de outubro de 1802, Paris) foi uma soprano cantora de ópera.
    Nascida Magdeleine Sophie Arnould, ela estudou em Paris com Paris Marie Fel e La Clairon, e fez sua estreia na Ópera de Paris em 15 de dezembro de 1757 tendo cantado lá por 15 anos.
    Criou para Christoph Wilibald Gluck os papéis de Eurydice em Orphée et Eurydice e o papel-título em Iphigénie en Aulide. Ela também obteve considerável sucesso nas óperas de Jean-Philippe Rameau, François Francoeur e Pierre-Alexandre Monsigny. Segundo seus contemporâneos, sua voz era mais bonita que poderosa, mas ela era uma atriz apaixonada. Sua falta de disciplina na vida profissional e pessoal levou a um declínio vocal prematuro. No entanto, ela conseguiu se aposentar em 1778 com uma invejável pensão de 2000 libras. Ela era muito requisitada na sociedade parisiense, e a lenda diz que Madame de Pompadour disse a ela "Com esses talentos, você pode se tornar uma princesa". Ela foi pintada por Maurice Quentin de La Tour e deixou suas lembranças e uma correspondência abundante.
    Total de 4 frases
  • “O que deve consolar um marido enganado pela mulher é que fica sendo sempre o dono de um prédio do qual os outros têm apenas o usufruto.”

    Sophie Arnould

  • “O amor é o mais agradável episódio do romance da vida, e o casamento o apagador do amor.”

    Sophie Arnould

  • “As mulheres dão-se a Deus quando o diabo já não quer nada com elas.”

    Sophie Arnould

  • “A amizade é irmã do amor, mas não na mesma cama.”

    Sophie Arnould

Nossas redes sociais

Site parceiro